Archives Dezembro 2019

Lançado o Programa de Mobilidade Internacional FAPERJ/França – 2020

Olivier Giron, consejero adjunto para la cooperación y la acción cultural de Francia en Brasil (a la derecha), saluda al presidente de la FAPERJ, Jerson Lima, con motivo de la firma del acuerdo en el consulado francés de Río en octubre (Foto: Luciana Lopes)

A FAPERJ, em conjunto com o Consulado da França no Rio de Janeiro, lançou nesta quinta-feira, dia 19/12, o “Programa de Mobilidade Internacional FAPERJ-França – 2020” destinado a apoiar a vinda de pesquisadores franceses a instituições de ensino e/ou pesquisa localizadas no Estado do Rio de Janeiro.

Esse edital é fruto do protocolo de intenções celebrado entre a FAPERJ e a Embaixada da França em outubro deste ano, durante cerimônia realizada no Consulado da França. Essa iniciativa visa fortalecer e ampliar as colaborações franco-fluminenses no âmbito da pesquisa científica, tecnológica e de inovação. O acordo foi assinado pelo presidente da FAPERJ, Jerson Lima Silva, e pelo Conselheiro Adjunto de Cooperação e Ação Cultural da França no Brasil, Olivier Giron.

O programa apoiará duas modalidades :

  • As Cátedras Francesas, destinadas a apoiar até 10 (dez) pesquisadores que desejem realizar parte de sua pesquisa em instituições fluminenses durante um período entre 30 a 90 dias,
  • A Mobilidade Internacional para Doutorandos, destinadas a apoiar até 5 (cinco) doutorandos franceses que desejem realizar uma parte do seu estágio de pesquisa em instituições sediadas no estado do Rio de Janeiro, por um período de até 6 (seis) meses.

As Cátedras Francesas têm as mesmas regras do programa Pesquisador Visitante da FAPERJ, ao passo que o programa Mobilidade Internacional para Doutorandos funcionará de modo semelhante ao Doutorado Sanduíche Reverso. Os contemplados em ambas as modalidades terão direito a uma bolsa mensal, passagem aérea de ida e volta e seguro viagem. As chamadas contemplam o período entre 01/05/2020 a 30/04/2021. O fomento será cofinanciado pela FAPERJ e a Embaixada da França.

A diretora científica da FAPERJ, Eliete Bouskela, comemorou o estabelecimento de mais uma parceria frutífera com a França. “Os acordos bilaterais com instituições francesas são sempre benéficos porque multiplicam a troca de experiências científicas e tecnológicas entre os melhores pesquisadores de ambos os países. Além da evidente vantagem para a formação dos pós-graduandos, o acordo ainda permite a consolidação e mesmo a extensão das colaborações já existentes”, afirmou Eliete Bouskela.

Os critérios de avaliação estão descritos nos documento abaixo. O formulário para candidatura estará disponível no SisFAPERJ a partir de 20/12/2019.

O prazo é dia 17/02/2019. 

Programa de Mobilidade Internacional Faperj-França – 2020 (PT)

Mais informações: assessoria.internacional@faperj.br ou philippe.michelon@diplomatie.gouv.fr

Fonte : site de la FAPERJ

 


Lançamento da Chamada para os Projetos CLIMAT, STIC e MATH AmSud 2020

 

Os programas STIC-AmSud, MATH-AmSud e CLIMAT-AmSud organizam através de uma convocatória de projectos a apresentação de projectos de investigação e desenvolvimento em todas as disciplinas relacionadas com as Ciências e Tecnologias da Informação (ICST), Matemática (MATH) ou Variabilidade e Mudança Climática (CLIMAT) com pelo menos dois países da região sul-americana que participam no programa e pelo menos uma equipa de cientistas franceses.

O calendário provisório é o seguinte :

  • 20 de Dezembro de 2019 : Abertura do convite à apresentação de propostas
  • 20 de Abril de 2020 : Encerramento do convite à apresentação de propostas
  • Novembro de 2020 : Publicação dos resultados do convite à apresentação de propostas
  • Janeiro 2021 : Início dos projectos.

A apresentação dos projetos deve ser feita através da plataforma online disponível no site da CONICYT : https://auth.conicyt.cl/

O Coordenador Internacional do projeto apresentado deve enviar através da plataforma de candidatura uma versão .pdf em inglês do projeto, incluindo os CVs dos participantes no projeto, antes da segunda-feira 20 de Abril de 2020 às 12:00 horas (meio-dia) do Chile continental.

Mais informações : http://www.sticmathamsud.org/


Lançamento do prêmio Lliboutry para premiar a pesquisa franco-chilena em “Glaciologia”.

O lançamento do Prêmio Lliboutry

O lançamento do primeiro Prêmio Louis Lliboutry ocorreu em 13 de dezembro de 2019, por ocasião da COP 25 organizada em Madrid, com o apoio do Instituto de Geociências Ambientais de Grenoble e do Laboratório Edytem da Universidade Savoie Mont-Blanc e foi colocado sob o alto patrocínio da Embaixada da França no Chile. No futuro, o Prêmio Louis Lliboutry será destinado a premiar a melhor pesquisa de doutorado ou pós-doutorado realizada por estudantes chilenos no campo da glaciologia e a cooperação científica com laboratórios franceses. Pelo seu ano de lançamento, o prêmio de 2019 foi destinado a premiar um laboratório chileno e argentino que tinha desenvolvido uma intensa colaboração científica com equipes chilenas no campo da cooperação científica e acadêmica com a França.

Capa do livro “Louis Lliboutry – Le Champollion des Glaces” – Crédit : Marc Turrel

Louis Lliboutry

Louis Lliboutry, nascido a 19 de Fevereiro de 1922 em Madrid e falecido a 21 de Outubro de 20071 em Grenoble, é glaciólogo, geodinamicista e montanhista francês. Durante uma estadia no Chile no início dos anos 50, analisou e explicou a formação dos penitentes de neve nos Andes, a primeira de suas contribuições para a glaciologia. Em 1958, fundou um laboratório de glaciologia na Universidade de Grenoble, onde foi diretor por 25 anos, e montou um curso geral de geofísica. As suas contribuições para a mecânica dos meios viscosos (manto de gelo e terra) e geodinâmica são reconhecidas internacionalmente. Também participou na criação do primeiro instituto glaciológico da América do Sul, o Centro de Pesquisa Glaciológica da Universidade do Chile. Para celebrar a memória deste grande explorador, as autoridades chilenas escolheram dedicar-lhe um glaciar (o Glaciar Lliboutry) e uma montanha (o Cerro Lliboutry).

Os Troféus

Estas são duas esculturas, criadas pelo AlCubo Studio Spa em Valparaiso, em forma de penitente, um símbolo da obra de Louis Lliboutry. O gelo do penitente é feito de resina, cuja base é feita de Alerce, uma madeira de mil anos do sul do Chile. A base de mármore foi acrescentada em Madrid para sublinhar a ligação de Louis Lliboutry com a sua cultura espanhola original.

Os vencedores de 2019

O IANIGLA, Instituto Argentino de Nivología, GLaciología y ciencias Ambientales, é um centro de pesquisa do CONICET e da Universidade Nacional de Cuyo, com sede em Mendoza, ao pé da Cordilheira dos Andes. Foi fundada em 1972 e conta actualmente com 150 membros. A pesquisa é realizada principalmente em glaciologia, nivologia, geociências e ciências ambientais. Os estudos de IANIGLA concentram-se principalmente na Cordilheira, desde os confins da Patagônia até as regiões desérticas do Norte, mas também na Antártida. Em 2010, IANIGLA foi responsável pela única lei mundial que protege os glaciares e ambientes periglaciais.

O CEAZA, Centro de Estudios Avanzados en Zonas Aridas, foi fundado muito mais recentemente, em 2003, por várias universidades, CONICYT e o governo regional de Coquimbo. Cerca de 100 pessoas trabalham em quatro grupos de pesquisa nas áreas de agrociências, biologia, geociências e ciências marinhas. O início da glaciologia no CEAZA foi marcado por estudos sobre glaciares potencialmente impactados pelo complexo mineiro transfronteiriço Pascua-Lama, com uma forte contribuição de pesquisadores franceses, principalmente do IGE (ex-LGGE ).

Como evidenciado pelas publicações de alto nível que saem regularmente, ambos os institutos estão atualmente na vanguarda dos estudos da criosfera andina. Equipas jovens e muito dinâmicas estão de facto a realizar projetos ambiciosos… sem esquecer o trabalho pioneiro realizado por Louis Lliboutry, um verdadeiro pioneiro nos seus campos de estudo atuais.

Tanto CEAZA como IANIGLA estão desenvolvendo numerosas colaborações internacionais, com o IGE em Grenoble, LEGOS e CESBIO em Toulouse, o laboratório EDYTEM em Chambery e o laboratório de Hidrociências em Montpellier como principais parceiros na França.

É de esperar que este prêmio, além de reconhecer o trabalho no raro campo da glaciologia, ajude a promover a cooperação franco-chilena.


Encontro entre representantes do CNRS, do Consulado da França e da UFRJ

Participaram do encontro Denise Pires de Carvalho, reitora da UFRJ, Amaury Fernandes, diretor de relações internacionais e Jennifer Lowe, coordenadora de RI na universidade.

No dia 16 de dezembro de 2019 aconteceu no Consulado geral da França no Rio de Janeiro uma reunião que deu continuidade às conversas iniciadas dia 5 de dezembro no campus da UFRJ, entre os representantes do polo América do Sul do CNRS (Centro Nacional Pesquisas Científicas da França) e os representantes da UFRJ, Amaury Fernandes e Jennifer Lowe. Desta vez, participaram também os representantes consulares dos setores de pesquisas, científico e cultural.

Estavam presentes os representantes da UFRJ (a reitora Denise Pires de Carvalho, o diretor de relações internacionais, Amaury Fernandes, e a coordenadora Jennifer Lowe, bem como os representantes do escritório do CNRS no Rio de Janeiro (a diretora Olga Anokhina e seu assistente Alexis Lenoir), e do Consulado geral da França no Rio de Janeiro (o Adido de cooperação e ação cultural, Romann Datus, o Adido cientifico e universitário, Philippe Michelon, e a Adida linguística, Adriana Davanture).

O encontro desta segunda-feira 16/12 permitiu que os participantes fizessem um levantamento do estado atual dos projetos conjuntos já existentes, e também para programarem futuras possíveis colaborações entre a UFRJ e a França, como, por exemplo, o programa de cátedras franco-brasileiras, a tríplice cooperação entre o CNRS, a empresa petroleira francesa TOTAL e a UFRJ, e o ensino de francês na UFRJ.

Assuntos em pauta

Romann Datus iniciou a reunião lembrando a importância dos laços de colaboração entre a França e o Brasil e deu especial destaque à participação essencial da UFRJ, que é um dos principais parceiros da França. Ele ressaltou os motivos pelos quais é primordial manter e reforçar bases duradouras de colaboração.

Vários assuntos foram abordados durante o encontro, como o interesse da UFRJ pelos programas de tutela compartilhada, os programas de cátedras – que recebem pesquisadores franceses no Brasil, e um acordo que está sendo costurado entre o CNRS, a UFRJ e a empresa petrolífera francesa TOTAL. Ao final, um convite foi feito aos franceses para o evento de comemoração de 100 anos da UFRJ.

Com esta reunião, o CNRS e o Consulado geral da França no Rio de Janeiro valorizaram o diálogo e as parcerias como a que mantém com a UFRJ, uma das mais importantes universidades do país. A ideia é que continuem a desenvolver projetos conjuntos ambiciosos, como o ensino do francês na universidade, a tutela compartilhada de teses, as cátedras e os projetos conjuntos de pesquisas científicas.

 

Desde a esquerda: Amaury Fernandes, Olga Anokhina, Denise Pires de Carvalho, Romann Datus, Philippe Michelon, Jennifer Lowe y Alexis Lenoir. – Foto : Daniel Cariello

Fonte : Consulado da França no Rio


Programa de doutoramento internacional EuReCa – Institut Curie

EuReCa (Europe Research & Care) é o programa de doutorado internacional do Instituto Curie, que oferece aos estudantes de doutoramento excelente formação interdisciplinar, intersectorial e internacional. Inclui um plano de desenvolvimento de carreira personalizado, coaching, mentoring e a possibilidade de destacamentos em instituições parceiras.

Os candidatos devem preencher um formulário de inscrição on-line em Inglês. Eles podem candidatar-se a 1 ou 2 projetos de tese (s). Os pedidos incompletos não serão elegíveis. Não serão aceites candidaturas após a data-limite de 9 de Janeiro de 2020 às 16:00 CET (GMT +1).

Mais informações no site do Instituto Curie


Bolsas da ENS Lyon

A ENS de Lyon e os seus parceiros oferecem bolsas de estudo (Ampère & MILYON ) para estudantes internacionais de excelência interessados nos seus programas de mestrado (admissão no 1º e 2º ano).

Bolsa de Excelência Ampere

– Para todos os programas de mestrado em Ciências Exatas, Artes, Humanidades e Ciências Sociais (exceto para os programas de mestrado FEADéP).

– Montante : €1.000 por mês durante um ou dois anos

– http://www.ens-lyon.fr/en/studies/admissions/application-masters-degrees-scholarships

– email: ampere.scholarship@ens-lyon.fr

 

Bolsa MILYON

Os programas de mestrado visados são : Matemática Avançada e as Fundações da Informática
O projeto é financiado no âmbito do programa “Investissement d’avenir” do Governo francês.

 

 

 


Global Think Tank Summit

Gerenciando turbulências e transições globais: O papel dos Think Tanks

Do dia 11 de Dezembro até o dia 13, acontecerá no Rio de Janeiro um evento sobre os “Think Tanks” que tratará da gestão da turbulência e das transições a um nível mundial. O primeiro dia acontecerá às 16:00h no Hotel Hilton em Copacabana. Os dias de quinta-feira 12 e sexta-feira 13 de dezembro serão realizados na Fundação Getulio Vargas em Botafogo e terão início às 8:30 e 8:45 da manhã, respectivamente.

Global Think Tank Agenda_2019


Apoio a eventos científicos franco-brasileiros no Nordeste

O Consulado Geral de França para o Nordeste em Recife lança a primeira chamada para projetos de 2020 no intuito de apoiar a difusão do conhecimento científico e eventos científicos no Nordeste do Brasil que planejem a participação de personalidades científicas francesas. Todas as disciplinas são elegíveis a essa chamada.

Essa chamada é válida para eventos científicos que ocorrerão no Nordeste do Brasil entre abril e dezembro de 2020.

Os objetivos da chamada são :

  • Promover a participação francesa nos eventos científicos organizados no Nordeste do Brasil;
  • Reforçar as colaborações científicas existentes ou contribuir ao desenvolvimento de novas parcerias científicas entre a França e o Nordeste do Brasil.

Essa chamada está aberta às instituições de ensino superior e pesquisa, públicas ou privadas, do Nordeste do Brasil e a seus parceiros franceses. O pedido de financiamento deverá ser enviado ao Consulado Geral de França para o Nordeste pela instituição brasileira. Os projetos apresentados para essa chamada deverão ocorrer em 2020 e ter a forma de eventos científicos organizados por uma instituição de ensino superior e pesquisa no Nordeste do Brasil que envolvam a participação de pesquisadores oriundos de uma instituição francesa (simpósio, colóquio, mesa redonda, conferência, congresso, seminário etc.).

Data limite de envio das propostas: 31 de janeiro de 2020

Mais informações no site do Consulado


No widget added yet.