Category Artigo

Advanced Functional Nanomaterials School Yachay Tech University 2020

Na última década, as novas tendências envolvem a capacidade de fabricar, caracterizar e manipular estruturas artificiais, cujas características são controladas ao nível do nanómetro. Elas abrangem áreas de pesquisa tão diversas como engenharia, física, química, ciência dos materiais e biologia molecular. A pesquisa nessa direção tem sido desencadeada pela recente disponibilidade de instrumentos e abordagens revolucionárias que permitem a investigação das propriedades dos materiais com uma resolução próxima ao nível atômico. Fortemente ligados a tais avanços tecnológicos estão os estudos pioneiros que têm revelado novas propriedades físicas da matéria a um nível intermediário entre atômico/molecular e a granel.

Relativo a esses temas, organizada pela Faculdade de Ciências Físicas e Nanotecnologia da Universidade Yachay Tech em cooperação com o programa Prefalc, a Escola de Nanomateriais Funcionais @ Yachay Tech 2020 (AFNS-YTU-2020) será acontece nos dias 9, 10, 11 e 12 de fevereiro de 2020 na Universidade Yachay Tech em Urcuqui, Equador.

AFNS-YTU-2020 realiza sessões plenárias durante as quais pesquisadores de primer plano são convidados a dar palestras internacionais.

São esperadas quase 50 pessoas (oradores, professores, estudantes, etc…) num ambiente informal onde poderão discutir abertamente, trocar ideias e resultados sobre os seus últimos trabalhos em diferentes campos das nanotecnologias e suas aplicações.

Para mais informações, você pode visitar o site do evento: https://fnsy2020.wixsite.com/afns


Convocatória 2020 « Interface Ciência Sociedade » – Labex CEBA

Desde 2012, o labex CEBA (Centro de Estudos da Biodiversidade Amazônica) financia projetos anuais de pesquisa abertos a toda a comunidade científica sobre os temas da diversidade amazônica. Em 2020, uma nova fase de programação verá a oferta do CEBA evoluir.

A Convocatória de Projectos (AAP) 2020 interface ciência-sociedade visa apoiar iniciativas localizadas na interface entre a investigação académica e a sociedade na Guiana Francesa em ligação com as prioridades temáticas do CEBA nos domínios de:

  • conservação,
  • educação,
  • gestão ambiental,
  • saúde,
  • cultura,
  • e tecnologia.

Os projetos serão co-construídos e reunirão pelo menos duas equipes: um laboratório membro do Labex CEBA e um representante da sociedade civil.

Prazo para envio: 13 de Março de 2020 – 14h (Hora de Caiena)

Mais informações no site do CEBA: http://www.labex-ceba.fr/appel-a-projets-2020-interface-science-societe/


Chamadas : cofinanciamento de doutorado cotutela com o Brasil

Com o objetivo de fortalecer a política de formação doutoral de maneira duradoura e oferecer suporte às equipes brasileiras e francesas de pesquisa, a Embaixada da França acaba de lançar um projeto de cofinanciamento para pesquisadores brasileiros já inscritos ou que planejam se inscrever em um programa de doutorado em cotutela.

Os projetos aprovados receberão um subsídio de cofinanciamento para estadias na França por um período de seis meses por ano, durante, no máximo, os três últimos anos do doutorado. O financiamento adicional, no valor mínimo de 750 euros por mês, deve ser garantido por uma instituição brasileira ou francesa, pública ou privada.

As inscrições devem ser enviadas por um coordenador de projeto que trabalhe em um estabelecimento de ensino superior e/ou de pesquisa, público ou privado, brasileiro ou francês, até o dia 16 de março de 2020 para o e-mail phd@campusfrancebrasil.com.br

Mais informações no website de Campus France : https://www.bresil.campusfrance.org/chamadas-abertas-cofinanciamento-de-doutorado-cotutela-0


A primeira noite de idéias no Brasil

Mais de 70 países e 180 cidades participaram em 30 de Janeiro de 2020, em parceria com o Instituto Francês de Paris, na 5ª edição da Noite das Ideias, uma grande noite de debates em torno de um tema internacional de atualidade. Foi a 1ª edição da Noite das Ideias no Brasil. Organizado pela Embaixada da França em cooperação com o escritório da CNRS no Rio, a Aliança Francesa e parceiros brasileiros, o evento aconteceu simultaneamente no Rio de Janeiro (Parque Lage), São Paulo (Casa das Rosas) e Brasília (Alliance Française).

Mãe Celina de Xangô – directrice du Centro Cultural Pequena África (à gauche), Dénètem Touam Bona – anthropologue et artiste (au centre), Ulisses Carrilho – tuteur de l’École des arts visuels de Parque Lage (à droite) lors de la nuit des idées à Rio de Janeiro (Crédit : Consulat de France)

O programa consistiu em 3 mesas redondas consecutivas reunindo palestrantes com perfis muito diversos (jornalistas, pintores, filósofos, líderes políticos e espirituais, pesquisadores, etc.) para abordar o tema da Floresta como 1° um ser vivo em si mesmo e 2° o lugar dos seres vivos.

O pesquisador do CNRS Guillaume Odonne (LEEISA – Laboratório de Ecologia, Evolução, Interações dos Sistemas Amazônicos), que atualmente trabalha na Guiana Francesa, participou da mesa redonda “Viver a Floresta” em Brasília com Alvaro Tukano, líder ameríndio do Alto Rio Negro. Um dos resultados desse intercâmbio foi a idéia de que pesquisadores e atores indígenas estão na mesma linha de frente na defesa da Amazônia e do conhecimento tradicional.

Guillaume Odonne (à gauche) et Alvaro Tukano (à droite) lors de la nuit de idées à Brasilia (Crédit : João Américo)

Este evento, que também contou com uma componente jovem, concertos e exibições de filmes, esgotou nas três cidades e foi um momento profundo e comovente de reflexão sobre a biodiversidade.

Evento do Rio de Janeiro : Link em breve

Evento de São Paulo :  https://saopaulo.consulfrance.org/Grand-succes-de-la-1ere-edition-de-la-Nuit-des-Idees-La-foret-etre-vivant-a-Sao

Evento do Brasilia : Link em breve


Convocatória PREFALC 2020

O Ministério do Ensino Superior, Pesquisa e Inovação (MESRI), o Ministério da Europa e Relações Exteriores (MEAE) e a Fondation Maison des sciences de l’homme (FMSH) lançam a convocatória de projetos para 2020 do Programa Regional França América Latina e Caribe (PREFALC).

Todos os anos, a PREFALC apoia instituições de ensino superior francesas que desejam desenvolver parcerias com universidades latino-americanas e caribenhas através da criação de missões de professores-pesquisadores.

Estas missões destinam-se a promover intercâmbios e formação ao nível do Mestrado nas seguintes áreas:

  • ciências agronómicas e ecológicas,
  • ciências físicas e químicas,
  • ciências humanas e sociais,
  • humanidades digitais,
  • ciência médica,
  • biologia humana, ciências matemáticas,
  • ciências da terra e do universo,
  • ciências da informação e da comunicação,
  • ciências de engenharia.

A convocatória está aberta até o dia 27 de abril 2020 !

Para mais informações : http://www.fmsh.fr/fr/international/30759


2020 candidaturas ao co-financiamento do doutorado Cotutelles França Brasil

Através deste novo programa, a Embaixada da França no Brasil se propõe a reforçar a política de formação para doutorado a longo prazo, e assim apoiar as equipes francesas e brasileiras de pesquisa. Este programa é um complemento ao financiamento de uma instituição brasileira (por exemplo, CAPES, universidade brasileira, FAP…) ou de uma instituição francesa (instituição de ensino superior e de pesquisa, autoridade local, etc.). Ela oferece apoio financeiro para a mobilidade à França dos doutorandos brasileiros matriculados (ou que planejam matricular-se), na supervisão conjunta de suas teses entre a França e o Brasil, a fim de apoiar a ação de parceria entre as duas equipes de pesquisa envolvidas.

Esta bolsa é destinada a um doutorando de nacionalidade brasileira, já em co-orientação de uma tese ou inscrito este ano, com menos de 40 anos de idade no momento da partida. Oferece o co-financiamento da estadia do beneficiário em França, por um período de 6 meses por ano durante os últimos 3 anos da tese, mas deve ser assegurado por um financiamento adicional de pelo menos 750 euros por mês. Data de encerramento das candidaturas: 16 de Março de 2020 – 12:00 (horário de Brasília). Primeira mobilidade em França: de 1 de Junho a 30 de Novembro de 2020, o mais tardar, de 1 de Julho a 31 de Dezembro de 2020.

Mais informações :

Website Campus France : https://www.bresil.campusfrance.org/chamadas-abertas-cofinanciamento-de-doutorado-cotutela-0

Candidatura – cofinanciamento doctoral 2020 – anexo 1 FR_

Candidatura – cofinanciamento doctoral em co-tutela 2020 (002)


Lançado o Programa de Mobilidade Internacional FAPERJ/França – 2020

Olivier Giron, consejero adjunto para la cooperación y la acción cultural de Francia en Brasil (a la derecha), saluda al presidente de la FAPERJ, Jerson Lima, con motivo de la firma del acuerdo en el consulado francés de Río en octubre (Foto: Luciana Lopes)

A FAPERJ, em conjunto com o Consulado da França no Rio de Janeiro, lançou nesta quinta-feira, dia 19/12, o “Programa de Mobilidade Internacional FAPERJ-França – 2020” destinado a apoiar a vinda de pesquisadores franceses a instituições de ensino e/ou pesquisa localizadas no Estado do Rio de Janeiro.

Esse edital é fruto do protocolo de intenções celebrado entre a FAPERJ e a Embaixada da França em outubro deste ano, durante cerimônia realizada no Consulado da França. Essa iniciativa visa fortalecer e ampliar as colaborações franco-fluminenses no âmbito da pesquisa científica, tecnológica e de inovação. O acordo foi assinado pelo presidente da FAPERJ, Jerson Lima Silva, e pelo Conselheiro Adjunto de Cooperação e Ação Cultural da França no Brasil, Olivier Giron.

O programa apoiará duas modalidades :

  • As Cátedras Francesas, destinadas a apoiar até 10 (dez) pesquisadores que desejem realizar parte de sua pesquisa em instituições fluminenses durante um período entre 30 a 90 dias,
  • A Mobilidade Internacional para Doutorandos, destinadas a apoiar até 5 (cinco) doutorandos franceses que desejem realizar uma parte do seu estágio de pesquisa em instituições sediadas no estado do Rio de Janeiro, por um período de até 6 (seis) meses.

As Cátedras Francesas têm as mesmas regras do programa Pesquisador Visitante da FAPERJ, ao passo que o programa Mobilidade Internacional para Doutorandos funcionará de modo semelhante ao Doutorado Sanduíche Reverso. Os contemplados em ambas as modalidades terão direito a uma bolsa mensal, passagem aérea de ida e volta e seguro viagem. As chamadas contemplam o período entre 01/05/2020 a 30/04/2021. O fomento será cofinanciado pela FAPERJ e a Embaixada da França.

A diretora científica da FAPERJ, Eliete Bouskela, comemorou o estabelecimento de mais uma parceria frutífera com a França. “Os acordos bilaterais com instituições francesas são sempre benéficos porque multiplicam a troca de experiências científicas e tecnológicas entre os melhores pesquisadores de ambos os países. Além da evidente vantagem para a formação dos pós-graduandos, o acordo ainda permite a consolidação e mesmo a extensão das colaborações já existentes”, afirmou Eliete Bouskela.

Os critérios de avaliação estão descritos nos documento abaixo. O formulário para candidatura estará disponível no SisFAPERJ a partir de 20/12/2019.

O prazo é dia 17/02/2019. 

Programa de Mobilidade Internacional Faperj-França – 2020 (PT)

Mais informações: assessoria.internacional@faperj.br ou philippe.michelon@diplomatie.gouv.fr

Fonte : site de la FAPERJ

 


Lançamento da Chamada para os Projetos CLIMAT, STIC e MATH AmSud 2020

 

Os programas STIC-AmSud, MATH-AmSud e CLIMAT-AmSud organizam através de uma convocatória de projectos a apresentação de projectos de investigação e desenvolvimento em todas as disciplinas relacionadas com as Ciências e Tecnologias da Informação (ICST), Matemática (MATH) ou Variabilidade e Mudança Climática (CLIMAT) com pelo menos dois países da região sul-americana que participam no programa e pelo menos uma equipa de cientistas franceses.

O calendário provisório é o seguinte :

  • 20 de Dezembro de 2019 : Abertura do convite à apresentação de propostas
  • 20 de Abril de 2020 : Encerramento do convite à apresentação de propostas
  • Novembro de 2020 : Publicação dos resultados do convite à apresentação de propostas
  • Janeiro 2021 : Início dos projectos.

A apresentação dos projetos deve ser feita através da plataforma online disponível no site da CONICYT : https://auth.conicyt.cl/

O Coordenador Internacional do projeto apresentado deve enviar através da plataforma de candidatura uma versão .pdf em inglês do projeto, incluindo os CVs dos participantes no projeto, antes da segunda-feira 20 de Abril de 2020 às 12:00 horas (meio-dia) do Chile continental.

Mais informações : http://www.sticmathamsud.org/


Lançamento do prêmio Lliboutry para premiar a pesquisa franco-chilena em “Glaciologia”.

O lançamento do Prêmio Lliboutry

O lançamento do primeiro Prêmio Louis Lliboutry ocorreu em 13 de dezembro de 2019, por ocasião da COP 25 organizada em Madrid, com o apoio do Instituto de Geociências Ambientais de Grenoble e do Laboratório Edytem da Universidade Savoie Mont-Blanc e foi colocado sob o alto patrocínio da Embaixada da França no Chile. No futuro, o Prêmio Louis Lliboutry será destinado a premiar a melhor pesquisa de doutorado ou pós-doutorado realizada por estudantes chilenos no campo da glaciologia e a cooperação científica com laboratórios franceses. Pelo seu ano de lançamento, o prêmio de 2019 foi destinado a premiar um laboratório chileno e argentino que tinha desenvolvido uma intensa colaboração científica com equipes chilenas no campo da cooperação científica e acadêmica com a França.

Capa do livro “Louis Lliboutry – Le Champollion des Glaces” – Crédit : Marc Turrel

Louis Lliboutry

Louis Lliboutry, nascido a 19 de Fevereiro de 1922 em Madrid e falecido a 21 de Outubro de 20071 em Grenoble, é glaciólogo, geodinamicista e montanhista francês. Durante uma estadia no Chile no início dos anos 50, analisou e explicou a formação dos penitentes de neve nos Andes, a primeira de suas contribuições para a glaciologia. Em 1958, fundou um laboratório de glaciologia na Universidade de Grenoble, onde foi diretor por 25 anos, e montou um curso geral de geofísica. As suas contribuições para a mecânica dos meios viscosos (manto de gelo e terra) e geodinâmica são reconhecidas internacionalmente. Também participou na criação do primeiro instituto glaciológico da América do Sul, o Centro de Pesquisa Glaciológica da Universidade do Chile. Para celebrar a memória deste grande explorador, as autoridades chilenas escolheram dedicar-lhe um glaciar (o Glaciar Lliboutry) e uma montanha (o Cerro Lliboutry).

Os Troféus

Estas são duas esculturas, criadas pelo AlCubo Studio Spa em Valparaiso, em forma de penitente, um símbolo da obra de Louis Lliboutry. O gelo do penitente é feito de resina, cuja base é feita de Alerce, uma madeira de mil anos do sul do Chile. A base de mármore foi acrescentada em Madrid para sublinhar a ligação de Louis Lliboutry com a sua cultura espanhola original.

Os vencedores de 2019

O IANIGLA, Instituto Argentino de Nivología, GLaciología y ciencias Ambientales, é um centro de pesquisa do CONICET e da Universidade Nacional de Cuyo, com sede em Mendoza, ao pé da Cordilheira dos Andes. Foi fundada em 1972 e conta actualmente com 150 membros. A pesquisa é realizada principalmente em glaciologia, nivologia, geociências e ciências ambientais. Os estudos de IANIGLA concentram-se principalmente na Cordilheira, desde os confins da Patagônia até as regiões desérticas do Norte, mas também na Antártida. Em 2010, IANIGLA foi responsável pela única lei mundial que protege os glaciares e ambientes periglaciais.

O CEAZA, Centro de Estudios Avanzados en Zonas Aridas, foi fundado muito mais recentemente, em 2003, por várias universidades, CONICYT e o governo regional de Coquimbo. Cerca de 100 pessoas trabalham em quatro grupos de pesquisa nas áreas de agrociências, biologia, geociências e ciências marinhas. O início da glaciologia no CEAZA foi marcado por estudos sobre glaciares potencialmente impactados pelo complexo mineiro transfronteiriço Pascua-Lama, com uma forte contribuição de pesquisadores franceses, principalmente do IGE (ex-LGGE ).

Como evidenciado pelas publicações de alto nível que saem regularmente, ambos os institutos estão atualmente na vanguarda dos estudos da criosfera andina. Equipas jovens e muito dinâmicas estão de facto a realizar projetos ambiciosos… sem esquecer o trabalho pioneiro realizado por Louis Lliboutry, um verdadeiro pioneiro nos seus campos de estudo atuais.

Tanto CEAZA como IANIGLA estão desenvolvendo numerosas colaborações internacionais, com o IGE em Grenoble, LEGOS e CESBIO em Toulouse, o laboratório EDYTEM em Chambery e o laboratório de Hidrociências em Montpellier como principais parceiros na França.

É de esperar que este prêmio, além de reconhecer o trabalho no raro campo da glaciologia, ajude a promover a cooperação franco-chilena.


No widget added yet.